O conto do Bebê Fraldinha!

“A história que deu origem aos bebês fraldinha da Fabiluli.

O Bebê da Neve era o caçula de uma família de nove irmãos. Todos já eram grandes e ele passava a maior parte do tempo sozinho ou com sua mãe – Fada Melissa.

Fada Melissa era professora da escola das fadas, onde ensinava Astronomia básica para fadinhas pequenas. Ela era uma fada sempre muito ocupada cuidando da família ou das aulas e dos trabalhos da escola.
O Bebê da Neve reclamava bastante que não tinha com quem brincar. Além de ainda ser pequeno para freqüentar a escola de fadas, sua mãe (sempre atarefada) e os irmãos já crescidos, ficavam muito pouco tempo em casa para lhe fazer companhia.

Pra piorar a situação, bebê tinha dificuldades para dormir, pois, como muitos bebês, ele tinha medo de dormir no escuro. Ele sempre pedia para a sua mãe, que colocasse uma estrela brilhante em seu quarto – assim com a luz da estrela ele dormia sem medo.

Só que as estrelas foram feitas para ficarem no céu indicando os caminhos aos viajantes, não iluminando quartos de bebês por aí.Toda noite quando ia buscar uma estrela, sua mãe ouvia uma reclamação – estrelas são muito mal humoradas às vezes.

Fada Melissa não queria problemas com as estrelas e nem atrapalhar algum viajante, pensou bastante e teve uma idéia, resolveu fazer um cobertor especial para o bebê. Usou um tecido feito por bichos da seda mágicos – que viviam nas florestas do mago Merlin, era um tecido apropriado para receber encantamentos que precisassem durar por muito tempo.
Costurou o tecido com muito carinho e à noite, quando o bebê foi dormir, colocou o cobertor ao seu lado.
Assim que o cobertor encostou no seu corpo ele se iluminou suavemente – como o brilho de uma estrela do céu.

O bebê adorou o cobertor… era macio, quentinho e tinha um cheiro bom de flores de lavanda e violeta. Dormiu tranqüilo à noite toda com seu cobertor acesso, iluminando todo o quarto suavemente, e fada Melissa ficou aliviada pois não teria mais problemas com as estrelas.

O bebê gostou tanto do cobertor que o levava por toda parte – era agora o seu melhor amigo. Em sua imaginação o cobertor falava com ele; sorria e lhe contava histórias. Eram inseparáveis.

Um dia o bebê correndo pela casa esbarrou numa estante e lá no alto havia uma caixa com pó mágico. A caixa balançou, balançou e caiu em cima do cobertor. O bebê, sem entender o que havia acontecido, pegou o cobertor e o sacudiu para limpá-lo. Então se levantou e voltou a correr pela casa novamente.

À noite, quando o bebê foi dormir e abraçou o cobertor, ele acendeu a sua luz suave e começou a contar uma história para o bebê. O bebê sentou na cama sem entender nada – afinal o cobertor brilhava e não falava. Mas o acidente com o pó mágico na verdade deu vida ao cobertor.

Foi assim que, num passe de mágica, a imaginação do bebê se tornava realidade. O cobertor brincava com ele durante todo o dia e à noite contava histórias para fazê-lo dormir. Ele ganhou o nome de Jek e se tornou o melhor amigo do bebê por muitos e muitos anos.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s