Suspeito de estuprar cinco crianças, ‘maníaco da van’ tem ataque de fúria em delegacia em Vitória

O motorista de van suspeito de estuprar uma criança de 6 anos dentro de uma igreja evangélica na Serra e que está preso desde o último dia 4 pode ter feito mais vítimas. Quatro crianças de 5 a 9 anos, que eram transportadas para a escola pelo motorista, também afirmaram ter sido violentadas pelo “maníaco da van”.

O suspeito, de 53 anos, foi novamente apresentado à imprensa nesta quinta-feira (17), na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), em Vitória. Durante a apresentação, ele teve um ataque de fúria e tentou agredir jornalistas que cobriam o caso. Ele precisou ser contido pelos policiais que o acompanhavam.

As quatro crianças, entre meninos e meninas, que eram transportadas pelo motorista e alegaram ter sido abusadas por ele prestaram depoimentos à equipe da DPCA, na última semana. Elas foram ouvidas separadamente e todas relataram os mesmos detalhes.

Segundo a polícia, as vítimas disseram que a violência acontecia da volta da escola para casa. A lotação da van era de 15 alunos e a vítima era sempre o passageiro que ficasse por último. Oferecendo balas, brinquedos e DVD’s, o motorista convencia as crianças a tirarem a roupa e trocarem carícias com ele.

Primeiro caso

As quatro vítimas que prestaram depoimento na última semana eram transportadas para a escola pelo suspeito
Foto: Divulgação

Os pais dessas vítimas procuraram a DPCA logo após a divulgação do primeiro caso de abuso descoberto pela polícia envolvendo o “maníaco da van”. Na ocasião, ele foi preso acusado de ter abusado sexualmente de uma criança de 6 anos no banheiro da igreja que ambos frequentavam.

Segundo as investigações da DPCA, o suspeito teria levado a vítima até o local onde ocorreu o estupro. Membros da congregação perceberam a atitude suspeita e o conselho geral decidiu pela expulsão dele das atividades religiosas.

Ainda segundo a polícia, depois do episódio o acusado ficou com medo do que poderia acontecer e estaria se preparando para fugir do Estado. O delegado Lorenzo Pazolini, responsável pelo caso, disse que o motorista chegou a vender alguns pertences e também negociava a van escolar que dirigia, no intuito de juntar dinheiro.

A DPCA chegou à prisão do suspeito depois que a mãe do menino denunciou o caso, no último dia 24. De acordo com Pazolini, o motorista confessou que teria tirado a roupa da criança, mas que não havia consumado o estupro.

O “maníaco da van” continua no Centro de Triagem de Viana (CTV), onde aguarda julgamento. Ele vai responder a cinco indiciamentos por estupro de vulnerável. Para cada crime, a pena é de oito a 15 anos de prisão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s